FASES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS

Quais as fases de um tratamento de implantes dentários?

Quais as fases de um tratamento de implantes dentários? Inicialmente é realizada uma consulta de avaliação. Posteriormente, é feito um diagnóstico e estabelecido um plano de tratamento adequado ao seu caso.

FALTA DE DENTES 

A perda de um ou mais dentes pode causar vários problemas se não forem substituídos, condicionando a estética, a mastigação e a fonética. Quando existe a falta de um dente, os dentes adjacentes tendem a mudar de posição inclinando-se para esse espaço e os oponentes que não têm contacto, tendem a extruir, ou seja “sair do osso”. Acabando por invadir o nível oclusal podendo encontrar-se em contatos prematuros que atrapalham a oclusão (mordida) e sobrecarregam as articulações.

Assim, a zona desdentada, vai apresentando perdas ósseas significativas, devido ao facto de não ter estímulo dentário, tornando-se uma zona mais frágil, afetando a forma como se aplica a pressão sobre os dentes durante a mastigação, podendo ter um impacto muito negativo nos músculos e articulação mandibular. Algumas das soluções podem passar por próteses dentárias ou implantes dentários. Qual a melhor opção para o seu caso?

FASES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS: PLANIFICAÇÃO, CIRÚRGICA, RESTAURADORA OU PROTÉTICA E MANUTENÇÃO

Em termos gerais, inclui quatro fases: a fase de planificação, a fase cirúrgica, a fase restauradora e a fase de manutenção. De seguida explicamos de forma resumida cada fase.

FASE I – FASES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS

A PLANIFICAÇÃO

A fase de planificação poderá ser mais ou menos complexa dependendo do quadro clínico inicial. No entanto, e em termos gerais nesta fase realiza-se o estudo do seu caso com recurso a um exame clínico e radiográfico, elementos necessários para determinar o plano de tratamento e assim evitar eventuais complicações. Dependendo da sua situação poderá ter de existir a realização de outros tratamentos dentários para conseguir alcançar um grau satisfatório da sua saúde oral prévia ao tratamento com implantes.

FASE II – FASES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS

A FASE CIRÚRGICA

A fase cirúrgica consiste na colocação do implante no osso. Trata-se de um procedimento normalmente indolor efetuado com anestesia local. A duração da intervenção varia consoante a complexidade da intervenção (número e localização dos implantes, volume de osso disponível…). No entanto, pode acontecer que haja a necessidade de realizar outras cirurgias dependendo do seu caso clínico. Por exemplo, um quadro clínico onde existe uma limitação em termos de quantidade de osso, o que obriga a procedimentos cirúrgicos prévios para o conseguir.

E quando o paciente tem pouco osso na zona desdentada?

Nos dias de hoje existem no mercado novos sistemas de implantes com múltiplos tamanhos, o que permitem ao médico dentista um maior leque de escolha em função da altura versus a largura do osso disponível. Além disto, existe também a possibilidade de recorrer aos enxertos ósseos autólogos, com osso do próprio doente. Agende a sua consulta de implantologia no Centro Clínico São Cristóvão.

FASE III – FASES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS

A FASE RESTAURADORA OU PROTÉTICA

A colocação do implante é um processo cirúrgico relativamente simples, mas que exige uma planificação cuidada. Uma vez colocados os implantes, começa a fase de cicatrização. O osso irá reconstituir-se à volta do implante de forma indolor. Esta fase, denominada “osteointegração”, é necessária para suportar a colocação de novos dentes e assegurar uma estabilidade perfeita. Durante este período, pode eventualmente ser colocada uma prótese provisória por razões estéticas. Nesta fase é onde se vai colocar a coroa ou prótese sobre os implantes. Existe um  conjunto de procedimentos que pode implicar várias consultas, até se alcançar a reabilitação definitiva desejada.

Esta fase pode ser realizada no mesmo dia da cirurgia ou até 6 meses após a mesma, dependendo do caso clínico, e quando os implantes já se encontram osteointegrados. A osteointegração, em média, acontece seis meses depois no maxilar superior e quatro meses depois no caso da mandíbula.

FASE IV – FASES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS

A MANUTENÇÃO

Uma vez terminada a fase restauradora, o tratamento não está ainda terminado. A fase de manutenção é possivelmente a mais importante de todo o tratamento pois é aquela que permite que tudo o que até aqui foi realizado se mantenha saudável ao longo da vida. Na verdade, é a partir daqui e dos cuidados de higiene oral realizados pelo paciente e pelo Médico Dentista que vai depender a duração e qualidade do tratamento realizado.  Uma manutenção insuficiente pode conduzir a gengivites (inflamação da gengiva) ou a peri-implantites, ou seja, a inflamação dos tecidos à volta do implante.

IMPLANTES DENTÁRIOS

Fique a conhecer melhor o procedimento cirúrgico que está na base deste tratamento. O processo de colocação de um implante dentário é, atualmente, uma intervenção cirúrgica segura e frequente, apresentando uma taxa de sucesso bastante elevada.

Agora que já tem uma ideia sobre as FASES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS, agendamos consulta para que possa esclarecer as suas dúvidas?

Centro Clínico São Cristóvão

Ligue 915 307 915  ou 214 944 231 ou 214 925 682.

Ou em alternativa, envie-nos um email  e nós contactamos.

Siga-nos no facebook, clique em Gosto e seja o primeiro a saber todas as novidades.