IMPLANTE: CONSTITUIÇÃO

Como é constituído um implante dentário? 

Os implantes dentários são uma das opções mais confortáveis para os pacientes. Mas concerteza já se perguntou,  qual a constituição de um implante dentário? Os implantes dentários são estruturas metálicas em titânio, um material com elevada biocompatibilidade. Podemos dizer com rigor, que o implante dentário apenas compreende o parafuso que vai substituir a raiz ausente. É também normal ouvir-se dizer que são “raízes artificiais”, utilizadas para substituir os dentes ausentes ou perdidos com o objectivo de suportar uma coroa e/ou prótese.

Os implantes dentários têm uma estrutura simples e robusta tornando-se assim a nova fundação para a coroa dentária e devolvam todos os atributos que um dente natural teria.

A composição de um implante dentário:

  • Base: é o parafuso (implante propriamente dito) geralmente feito em titânio puro ou de ligas de titânio , já que este é um material altamente biocompativel, que é fixado ao osso, formando assim uma base estável. O corpo do implante é também constituído por três partes, a saber:
  • O cume, ou seja, a porção superior do parafuso;
  • O corpo, isto é, a parte intermédia do implante;
  • O ápice, ou seja, a ponta final do dispositivo.
  • Conector/Pilar: Segura a coroa fazendo ligação com a base. O pilar do implante é a parte intermédia do implante, que se situa entre o parafuso fixado no osso e a coroa. É o suporte que garante a eficaz fixação entre estes dois dispositivos e que, portanto, segura a prótese fixa. É, geralmente, feito de titânio ou de cerâmica.
  • Coroa: a coroa dentária é a parte do implante que fica visível na boca do paciente, portanto, a parte superior de todo o mecanismo, ficando fixa no pilar. Esta é a parte  que se assemelha visualmente a um dente natural. As coroas mais utilizadas são feitas em porcelana ou cerâmica, materiais que permitem imitar mais perfeitamente a cor natural dos dentes. Contudo, há também coroas dentárias em ouro, em acrílico e em ligas de metal.É importante realçar que as coroas dentárias finais só são, habitualmente, colocadas no pilar do implante ao cabo do processo de ósseo-integração, que dura alguns meses.

O implante dentário é a única forma de substituir um dente perdido? 

Não. Quando se perde um dente, existem várias formas para repor a estética e a função, e nem todas incluem a utilização de implantes. O paciente pode optar por outras soluções, tais como as próteses removíveis e as próteses fixas.

Necessita de esclarecer as suas dúvidas? E que tal agendar já uma consulta?

Centro Clínico São Cristóvão

Ligue 915 307 915  ou 214 944 231 ou 214 925 682.

Ou em alternativa, envie-nos um email  e nós contactamos.